José Luís Peixoto

ZLPNascido em 1974, José Luís Peixoto é licenciado em Línguas e Literaturas Modernas (Inglês e Alemão) pela Universidade Nova de Lisboa. Começou a publicar obras literárias aos 25 anos de idade e, desde então, tem escrito romances, poesia, teatro e vários outros géneros reconhecidos pelo público leitor a nível mundial.

O autor possui uma vasta obra ficcional e poética que é estudada no meio académico nacional e internacional. Os seus romances estão publicados na Finlândia, Holanda, Brasil, Estados Unidos da América, entre outros países, estando traduzidos num total de vinte idiomas.

José Luís Peixoto tem também participações na área do teatro com peças representadas em palcos como o Theatre de la Bastille (Paris) ou o Teatro Nacional Flamengo (Bruxelas) e na área da música, em colaboração com Moonspell, no disco “Antidote” e com a escrita de letras para bandas como Da Weasel, A Naifa, e para fadistas como Joana Amendoeira e Mísia.

Recebeu o Prémio Jovens Criadores (área de Literatura) das edições de 1997, 1998 e 2000, bem como o Prémio Literário José Saramago, em 2001, com o romance “Nenhum Olhar”, que foi incluído na lista do Financial Times dos melhores livros publicados em Inglaterra no ano de 2007, tendo também sido incluído no programa Discover Great New Writers das livrarias norte-americanas Barnes & Noble. Recebeu, igualmente, o Prémio Cálamo Otra Mirada em 2007 (Espanha), atribuído ao melhor romance estrangeiro, com o seu romance “Cemitério de Pianos”. No ano seguinte, foi galardoado com o Prémio de Poesia Daniel Faria, com o livro “Gaveta de Papéis”.